domingo, 23 de julho de 2017

APAMI DE ALEXANDRIA



No dia 20 de janeiro de 1952 a fundação da APAMI de Alexandria-RN, sob o auspício da prefeitura Municipal. Constituída de limitado número de associados, pessoas físicas ou jurídicas, terá duração por tempo indeterminado. Com a finalidade de instalar e manter estabelecimentos destinados a proteção e assistência a Maternidade e a Infância do município de Alexandria e região
PRIMEIRA ATA
Na sua primeira assembléia, realizada na data de sua fundação, nesta cidade de Alexandria, ás 10:00 horas, no Grupo Escolar Cel João Bernardino, estiveram presentes os seguintes representantes  da comunidade
Deputado José Patrício de Figueiredo Neto, prefeito Manoel Vieira de Freitas, Padre Heriberto Chagas, Sargento Francisco Ferreira Pires, Delegado de Polícia, vice-prefeito Oscar Leite de Oliveira, Vereador José Ananias de Souza, professora Elisa de Figueiredo, diretora do Grupo Escolar, o senhor João Patrício Q. Figueiredo, Adjunto Promotor em exercício. Agostinho Maniçoba Filho, Escrivão de Polícia, Raimundo Lúcio de Souza, Tabelião, Dr.  Avelino Elias de Queiroz, Médico do Posto de Saúde local, Geraldo Ferreira da Costa, Dentista, Letício Cavalcante de Figueiredo, farmacêutico, Antonio Almeida Sobrinho, Oficial de Justiça, Francisco Patrício de Figueiredo, escrivão da Coletoria Estadual, Francisco Moreira Sobrinho, funcionário público, professores Francisco Alves de Oliveira, Alice Queiroz de Figueiredo e Antonio Alves de Oliveira, Onací Carneiro Vaz, Fiscal de Rendas. Nesta mesma assembléia foi eleita a sua primeira diretoria, assim constituída:
Presidente – José Patrício de Figueiredo Neto
VICE –PRESIDENTE – Oscar Leite de Oliveira
PRIMEIRO SECRETÁRIO -  José Ananias de Souza
SEGUNDO SECRETÁRIO – Onací Carneiro Vaz
PRIMEIRO TESOUREIRO – João Patrício Queiroz de Figueiredo
SEGUNDO TESOUREIRO – João Vieira Diniz
MEMBROS DO CONSELHO FISCAL:
- Letício Cavalcante de Figueiredo
- Benedito de Paiva Cavalcante
- Francisco Fernandes Maia

sexta-feira, 21 de julho de 2017

ALEXANDRIA/RN: PROJETO DE LEI DE CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE SEGURANÇA PÚBLICA

Foi apresentado na sessão de ontem (2608/2014), na Câmara Municipal de Alexandria, Projeto de Lei Complementar, de iniciativa do vereador Júnior Abrantes, que visa a criação de um Conselho Municipal de Segurança Pública. O projeto será encaminhado para Comissão de Constituição, Justiça e Redação Final para análise e encaminhamento para votação. Se aprovado, a população passará a contar com uma importante ferramenta de combate e prevenção contra a violência.

O Conselho Municipal de Segurança Pública é um órgão deliberativo, consultivo e de assessoramento na propositura de ações de políticas públicas. Ele tem por finalidade discutir, analisar, planejar e acompanhar a solução dos problemas de segurança no município, desenvolver campanhas educativas e buscar a integração e a cooperação entre as autoridades locais voltados à segurança local. Todo esse trabalho passa a ser desenvolvido a partir da conjunção de esforços de vários setores.
De acordo com Júnior Abrantes, a segurança pública deixou de ser um problema exclusivo das grandes cidades. Mesmo sabendo da competência estadual, “o Município pode e deve agir, como representação dos seus habitantes, com ações preventivas e de orientação aos órgãos competentes”. O vereador lembra que, para isto, “é necessário unir esforços da sociedade, organismos e entidades não governamentais, buscando ouvi-los e debatendo propostas concretas de integração das forças, tanto no âmbito municipal, como no estadual”.
O professor doutor Thadeu Brandão, do Departamento de Agrotecnologia e Ciências Sociais (DACS) da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) é um apoiador do projeto apresentado pelo vereador Júnior Abrantes. Brandão, que é um grande estudioso da violência, ressalta a importância da implementação do Conselho Municipal de Segurança Pública, principalmente em cidades de pequeno e médio porte, como é o caso de Alexandria. 
“Uma eficaz gestão de segurança municipal, seja em municípios médios ou maiores, passa, inevitavelmente, pela construção e efetivação de um Conselho Municipal de Segurança Pública”, defende o professor.
“Conselhos ou fóruns são basilares para a ação municipal em segurança pública. Sem eles e, concomitantemente, sem a participação da população, teria-se apenas uma reduplicação das tarefas da polícia convencional, principalmente a polícia militar. 
Salutar dizer que, uma gestão municipal de segurança pública tem que, necessariamente, ser democratizada com a participação popular. Isso garante sua eficácia”, complementa o professor Doutor, considerado atualmente como uma das maiores referências do Rio Grande do Norte em estudos sobre segurança pública.
*Via Assecom - FONTE - BARRIGUDA NEWS

Quem sou eu

Minha foto
CONHEÇO O MUNICÍPIO DE ALEXANDRIA IGUALZINHO AS PALMAS DE MINHAS MÃOS, TENDO EM VISTA QUE RESIDI NESSA URBE POR UM PERÍODO DE 4 ANOS, ALÉM DE TER PESQUISADO A HISTÓRIA DA COMUNIDADE, A QUAL PRETENDO DESTACAR NESTE ENDEREÇO VIRTUAL

RN AQUI